PROVÉRBIOS 27

Categoria: Família no Reino de Deus Acessos: 765

Provérbios 27:1-27 — Significado e Explicação

27:1 — Da mesma forma que Jesus ensinou anos depois (Mt 6:25-34), os sábios do antigo Israel alertaram contra a preocupação pelo amanhã que ofusca as necessidades do hoje.

27:2-5 — “Louve-te o estranho, e não a tua boca.” Este princípio adverte o ato inadequado de auto elogiar-se. O elogio é uma veste que cai bem. Embora desejemos utilizá-la, é sempre melhor deixar que outros nos vistam com ela.

27:6 — A correção feita com amor é melhor do que atos afetuosos sem sinceridade (Sl 141:5).

27:7 — Quem tem tudo não aprecia o que tem, enquanto que para a alma faminta tudo é gostoso.

27:8-10 — Afastar-se de casa pode significar perder a segurança e expor-se a novas e poderosas tentações. (Leia a parábola do filho pródigo em Lucas 15.)

27:11 — Este é provérbio do tipo “filho meu” é parecido muito com os das partes iniciais de Provérbios (capítulos 1 a 9). A criança que cresce em sabedoria confirma que os pais que lhe ensinaram eram também sábios (Pv 10:1).

27:12-16 — Normalmente, uma roupa dada como penhor era apenas uma garantia simbólica e era devolvida imediatamente, mas não, se quem estivesse fazendo este penhor fosse um estranho (Pv 20:16).

27:17 — Provérbio famoso, este versículo provavelmente traz a ideia de que as pessoas crescem ao interagirem entre si, ajudando umas às outras.

27:18 — Este provérbio fala de fidelidade e recompensa. A palavra “senhor” pode referir-se a Deus.

27:19 — Os pensamentos espelham o verdadeiro caráter da pessoa.

27:20-22 — O inferno e a perdição são usados muitas vezes na Bíblia para tratar do aspecto temerário da morte; são como monstros famintos. Compare estes provérbios com a imagem de Satanás como leão que ruge (I Pe 5:8).

27:23-27 — Estes versículos apoiam a diligência e descrevem.

Restruturado e reformulado, para uso interno da

Igreja Evangélica Comunidade Encontros Com Jesus.

No amor em Cristo,

Pr. Dalton Ramos